Santidade

Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo. 1Pe 1.16

Deus nos chama para sermos santos NELE. Mas me parece que nestes dias a santidade é um assunto que não é muito falado e nem difundido, e porque não dizer que até um pouco desprezado pela nova geração de cristãos. Salvação é pela fé, mas aquele que é salvo é santificado no Senhor.

Deus nos chama para sermos santos, e isso é uma característica de todos aqueles que são nascidos de novo. Se Deus te salvou, então iniciou-se uma obra em sua vida e isto inclui com toda a certeza uma vida transformada, uma busca incansável de um cristão piedoso.

Pedro em sua carta traz um encorajamento a ter uma vida separada para Deus, não se trata de uma dicotomia do santo e profano, mas de ser alguém guiado por Deus crescendo na graça e no conhecimento santificando sua vida para glória de Deus. Alguém com a mente cativa a Deus, que vai estar alerta e vigilante com toda a esperança na graça que foi entregue na revelação de Cristo. Alguém voltado para Deus com toda a sua vida, fruto da ação de Deus naquele que foi salvo. Por esta razão, a entrega não é pela metade, mas por inteiro e intensamente.

Um cristão que vive em santidade e isto implica na mortificação para o pecado, (Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, e sim, da graça. Rm 6.14) não significa que não irá pecar mais, mas que não será mais escravo do pecado. Sua gratidão por ter sido alcançado por Deus o conduzirá a desejar cada vez mais à vontade daquele que o chamou e o salvou.

Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; 1Tss 4.3

Esse versículo nos deixa muito à vontade para dizer que a santificação é um fruto claro da ação de Deus em nós, ou ainda afirmar que o justificado por meio da fé terá frutos que demonstram que foi salvo. A obra de Deus na vida de um salvo não fica pela metade, ELE é fiel para ir a cada dia nos amoldando a Cristo.

Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos. 1Jo 3.2

Portanto devemos usar os meios que o Senhor nos deixou em sua Palavra para nos santificar. É Deus nos aprimorando a cada dia, nos limpando por sua Palavra e nos dirigindo a uma vida de louvor a ELE. Um cristão genuíno não está amoldado ao mundo, nem age como antes da conversão (1Pe 3.14), sua vida agora é submissa a escrituras que é regra de fé e prática. Ele vai sujeitando-se a Deus através da leitura, oração e jejum bíblico, tendo uma vida de obediência a Deus.

De sorte que, meus amados, assim como sempre obedecestes, não só na minha presença, mas muito mais agora na minha ausência, assim também operai a vossa salvação com temor e tremor; Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade. Fl 2.12,13

O mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. 1Ts.5.23

Se somos chamados por um Deus santo, nossas ações devem glorificar à ELE. Eu me lembro que no início da minha conversão, orava a Deus pedindo que ELE me usasse em cada ação e creio que este deve ser um desejo de todo cristão, glorificar a Deus no andar, trabalhar, falar, ouvir, olhar fazendo tudo para glória de Deus.

Por fim precisamos entender que a santificação só possível em Cristo, por sua obra, (Na qual vontade temos sido santificados pela oferta do corpo de Jesus Cristo feita uma vez para sempre. Hb 10.10), pela ação do Espírito Santo em nós.

Eleitos segundo a presciência de Deus Pai, na santificação do Espírito, para a obediência e para a aspersão do sangue de Jesus Cristo: Graça e paz vos sejam multiplicadas. 1 Pe 1.2

Devemos estar em Cristo! A nossa vida deve ser encontrada NELE para que então possamos viver uma vida santa NELE. Precisamos de santidade porque ela é exigida por Deus. Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo. 1Pe 1.16

Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor, Hb.12.14

Soli Deo Glória
Flavio Franco

 

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *